Conheça os diversos tipos de apostolado em prol das famílias

Conheça os diversos tipos de apostolado em prol das famílias
ALIANÇA DE CASAIS COM CRISTO

A aliança, é constituída por pessoas comuns, homens e mulheres que um dia, através de uma aliança, tiveram um encontro significativo com Cristo. São casais que partilham suas experiências com outros casais, que descobriram o quanto são importantes um para os outros e estão convencidos, que outros casais poderão fazer as mesmas descobertas.

Como surgiu?
Pela primeira vez em 08 de Julho de 1973. Com a aprovação em 26 de Janeiro de 1984 na Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro, foi implantada, entanto a serviço da Igreja e das famílias.
Ela nasceu da necessidade de agradecimento e gratidão a Deus pela felicidade encontrada no casamento por alguns casais, e, conseqüentemente, da preocupação em transmitir a outros casais a consciência do verdadeiro sentido do matrimônio cristão.
No Rio de Janeiro, até o final da década de 60, não havia encontros de casais. Algumas paróquias tentavam reunir casais para conscientiza-los sobre o real valor do sacramento do matrimônio e levá-los a um engajamento paroquial, mas com o objetivo de prestação de serviço à paróquia do que com a finalidade de ajudá-los a viver melhor o seu casamento. Não havia, entretanto, nenhuma infra-estrutura montada.
No dia 8 de Julho de 1973, pela primeira vez, um grupo de casais de Sorocaba, Estado de São Paulo, organizou, no Rio de Janeiro, na paróquia de Nossa Senhora da Consolação e Correia, no Engenho Novo, um encontro de casais, cujas palestras se baseavam em assuntos, tratados em outro movimento da Igreja e que pouco tinham a ver com a pastoral familiar. Os casais participantes desse primeiro encontro, na medida em que continuavam, o trabalho foram fazendo adaptações, para melhor atender as exigências da vivência familiar.
Foi surgindo, assim, um serviço da Igreja às famílias, e, aos poucos, foi-se estendendo a outras Paróquias. O casal Teresinha e Luiz Barreto, com base em experiências adquiridas em outros movimentos de Igreja, como o Movimento Familiar Cristão e o Movimento de Cursilho de Cristandade.

Objetivos:
2.1 – Levar os casais a se conhecerem melhor e a descobrirem seus verdadeiros valores, individualmente e como casal.

2.2 – Dar aos casais a consciência do valor do matrimônio como Sacramento.

2.3 – Ajudar os casais a construírem, através do diálogo aberto e sincero, um melhor relacionamento, conscientes de que o matrimônio é vida a três: marido, mulher e Deus.

2.4 – Motivar os casais a transmitirem a outros o que descobriram para suas vidas.

2.5 – Levar a família a assumir a sua específica responsabilidade social.

2.6 – Despertar o interesse do casal pelas coisas de Deus, motivando-os ao engajamento, não só na A.C.C. e nas atividades paroquiais, mas também, na evangelização da sociedade.

(Fonte: http://www.acc.ni.nom.br)



ENCONTRO DE CASAIS COM CRISTO
O Encontro de Casais com Cristo – ECC – é um serviço da Igreja, em favor da evangelização das famílias. Procura construir o Reino de Deus, aqui e agora, a partir da família, da comunidade paroquial, mostrando pistas para que os casais se reencontrem com eles mesmos, com os filhos, com a comunidade e, principalmente, com Cristo. Para isto, busca compreender o que é "ser Igreja hoje" e de seu compromisso com a dignidade da pessoa humana e com a Justiça Social.
A evangelização do matrimônio e da família é missão de toda a Igreja, em que todos os fiéis devem cooperar segundo as próprias condições e vocação. Deve partir do conceito exato de matrimônio e de família, à Luz da Revelação, segundo o Magistério da Igreja (Orientações pastorais sobre o matrimônio – CNBB Doc. Nº 12) (DN-pág. 13).

Nasceu da inquietude de um sacerdote (Pe. Alfonso Pastore) que dedicou sua vida sacerdotal à Pastoral Familiar, à Pastoral da Saúde e à Pastoral Carcerária.
Teve início em 1970, na Paróquia Nossa Senhora do Rosário, na Vila Pompéia, em São Paulo-SP. Como disse textualmente o seu fundador: "Começou porque Deus quis, e a presença e atividade do ECC no Brasil são a prova da ação de Deus na humanidade".

O Encontro de Casais com Cristo – ECC - é um SERVIÇO da Igreja para evangelizar a família, primeiro núcleo de inculturação e da evangelização, “Igreja Doméstica” e “santuário da vida”, e para despertar os casais para as pastorais paroquiais, devidamente integrados na Pastoral de Conjunto da (Arqui)Diocese.

O ECC atualmente é uma realidade no Brasil inteiro, de norte a sul, de leste a oeste, estando presente e atuando em 223 (Arqui)Dioceses. Está estruturado nos 16 Regionais (divisão geográfica da CNBB).

O ECC contribui de forma efetiva para que as famílias se constituam como“Igrejas Domésticas”,“Formadoras de Pessoas”,“Educadoras na Fé” e“Promotoras do Desenvolvimento”,tendo seu lugar insubstituível no anúncio e vivência do Evangelho,pois o “FUTURO DA HUMANIDADE PASSA PELA FAMÍLIA”.

(FONTE: http://www.ecc.conselhonacional.com.br/)
 

ENCONTRO MATRIMONIAL MUNDIAL


Nosso Lema: Cultivando o Sonho – A cada 3 anos a Equipe Eclesial Nacional (nome que se dá para um casal e um sacerdote que representam o nível nacional da estrutura do movimento) se renova e em cada período de coordenação definem um projeto.
Para representar o projeto para este período de coordenação adotamos este lema e a bandeira ao lado, que indica nosso desejo de fomentar nosso sonho através de valores presentes nas nossas raízes (nossa história e nosso esforço de quase 35 anos de presença no Brasil) e no amor de Deus.
O símbolo da planta que cresce exuberante ao centro do Brasil, representa a unidade de todas as Dioceses, crescendo juntas e sendo fortalecidas pelo amor que vem do céu.
Cultivar implica em cuidar para que o solo esteja sempre fortalecido e livre de pragas e ervas daninhas que sufocam o crescimento. Implica em carinho e cuidado com cada planta para que cresçam fortes, podando e direcionando galhos para que formem uma planta saudável e harmoniosa.
MISSÃO – AJUDAR NA RENOVAÇÃO DOS SACRAMENTOS DO MATRIMÔNIO E DA ORDEM SACERDOTAL PARA QUE VIVAM PLENAMENTE UMA RELAÇÃO RESPONSÁVEL E ÍNTIMA, OFERECENDO-LHES PARA ESTE ESTILO DE VIDA UMA EXPERIÊNCIA CATÓLICA E UMA COMUNIDADE DE APOIO PERMANENTE .
VISÃO - “AMEM-SE UNS AOS OUTROS COMO EU OS TENHO AMADO” .
CARISMA - RELACIONAMENTO COMO “CONVERSÃO A UMA RELAÇÃO DE AMOR” – MATRIMÔNIO ENTRE SI – SACERDOTE COM SEU POVO (IGREJA) – MATRIMÔNIO E SACERDOTE EM RELAÇÃO INTERSACRAMENTAL.
O ENCONTRO MATRIMONIAL MUNDIAL é uma experiência projetada para casais sacramentados ou sacramentáveis, sacerdotes, religiosos/as, cujo carisma trata da renovação do relacionamento do casal e do relacionamento do sacerdote, religiosos/as com seu povo. Fundamenta-se na comunicação denominada “DIÁLOGO À NÍVEL DE SENTIMENTOS”.
Acreditamos que o relacionamento de Deus com sua Igreja pode ser percebido nesta intersacramentalidade quando casais, sacerdotes, religiosos/as desafiam-se mutuamente através da forma de viver em plenitude seus respectivos estados de vida.
Criado na Espanha, na década de 50, pelo sacerdote redentorista, Padre Gabriel Garcia Calvo, espalhou-se pelo mundo e atualmente encontra-se em aproximadamente 100 países. No Brasil, iniciou no ano de 1976, com o nome de Encontro do Diálogo e em 2003 adotou o nome original de Encontro Matrimonial Mundial.
Em um Encontro denominado Fim de Semana – FDS (44 horas) procuramos animar e conscientizar os participantes sobre a maravilha de sermos o Sinal Visível do Amor de Jesus em nosso meio. Destacamos a responsabilidade de Sermos Igreja e buscamos a valorização do nossos sacramentos missionários, sacerdócio e matrimônio.
A especialidade do Fim de Semana – FDS é renovar a alegria das pessoas em suas vocações, iniciando a experiência pelo conhecimento pessoal, passando pelo conhecimento mútuo e alcançando a intimidade com Deus. Após o Fim de Semana – FDS, o movimento oferece uma comunidade de apoio para os que desejarem permanecer no estilo de vida de diálogo e promove o engajamento efetivo dos casais nas atividades paroquiais como Igreja Viva.
Atualmente, no Brasil estamos presentes em 30 dioceses, com mais de 90 Fins de Semana – FDS ao ano, que favorecem a mais de 1000 famílias, 15 sacerdotes e 10 religiosas. Além do FDS visamos também despertar vocações sacerdotais nas famílias; compartilhar vivências e dinâmicas de integração familiar nas paróquias; disponibilizar experiências familiares e intersacramentais em seminários; integrar-se a movimentos afins e trabalhar pela Pastoral Familiar de nossa Igreja em todo Brasil.
Nossa experiência desafia casais, sacerdotes, religiosos e religiosas a viverem o compromisso com a missão de servir como Discípulos Missionários de Jesus Cristo, em benefício da vida e da família.
Caso necessite de mais algum esclarecimento ou mesmo viver esta experiência (que é o melhor modo de conhecer), faça contato por meio do endereço abaixo.

(Fonte: http://emmbrasil.wordpress.com/)


EQUIPES DE NOSSA SENHORA
Somos um movimento de espiritualidade conjugal católico, leigo e constituído por casais que buscam no sacramento do matrimônio um ideal de vivência cristã.
Por conhecermos as fraquezas, dificuldades e a insuficiência de nossos esforços isolados nos reunimos em Equipes sob a proteção de Nossa Senhora e através de pontos concretos de esforço procuramos progredir, como casal, família, no amor de Deus e do próximo.
História
Em 1938, um jovem padre de Paris, Henri Caffarel, recebe a visita de uma pessoa que desejava lhe falar sobre sua vida espiritual. Alguns dias depois, ela volta, acompanhada do marido. A seguir, esse casal apresenta o Padre Caffarel a outros três casais. Repletos de amor e cristãos convictos pedem a ele que os guie em busca de viver o seu amor à luz da sua fé. "Façamos o caminho juntos" responde-lhes o Padre Caffarel, e dessa maneira, o projeto de se reunirem para refletir em comum sobre o matrimonio estava lançado. Pouco a pouco, os olhos destes jovens casais descobrem o lugar privilegiado do casal nos desígnios de Deus. Simultaneamente, fazem experiências de vida comunitária onde se realiza a promessa de Cristo de estar presente. A vida deles progride através da abertura aos outros, na união a Deus, entre os esposos e entre os casais.
1939-1945 - A experiência se expande Durante a II Guerra Mundial, muitos outros grupos de casais se formaram. A reflexão em equipe se expande e se aprofunda. Nesta época aparece a revista "L'Anneau d'Or" que dá conhecimento a inúmeros outros casais da experiência dessas pequenas equipes e da espiritualidade que eles vivem.
O Decreto de Reconhecimento veio do Vaticano em 26 de agosto de 2002.
Uma equipe não pode viver isolada... O Movimento das Equipes de Nossa Senhora possui uma organização destinada a coordenar, animar, apoiar, servir e manter a sua unidade. Essa unidade é constituída e formada pelo desejo de progredir juntos na fidelidade ao espírito e aos seus métodos.
(Fonte: htttp://www.ens.org.br/)



INSTITUTO PRÓ-FAMÍLIA


"VALORIZAR A VIDA E A FAMÍLIA: UMA MISSÃO"
O Instituto Pró-Família da Arquidiocese do Rio de Janeiro foi fundado em 02 de outubro de 1992 por Dom Rafael Llano Cifuentes, Bispo da Diocese de Nova Friburgo, Presidente da Comissão para a Família e a Vida, da CNBB e Presidente do Regional Leste I da CNBB , com os seguintes objetivos:
1. Promover e apoiar as finalidade e propriedades do matrimônio, isto é, a união conjugal, procriação e a educação dos filhos;
2. Valorizar a dignidade humana tanto dos pais como dos filhos por meio de serviços assistenciais, promocionais, educativos e esportivos;
3. Fundamentar a paternidade e a maternidade responsáveis na doutrina da Igreja Católica Apostólica Romana;
4. Ensinar os métodos de regulação natural da fertilidade, acompanhando seus usuários e promovendo palestras neste sentido;
5. Criar clima de união entre casais que comungam os princípios católicos da paternidade e maternidade responsáveis.
Para o desenvolvimento dessas tarefas, o Instituto Pró-Família promovendo reuniões e cursos gratuitos, onde apresenta uma metodologia pioneira baseada na associação de três métodos naturais de regulação da fertilidade humana: Método da Ovulação Billings, Método da Temperatura Basal e Método do Teste de Fertilidade através da saliva ou do muco feminino, vistos por meio de um microscópio. Esta associação permite um nível de aproximadamente 99,5% de eficácia, bem superior da que se consegue se usados isoladamente.
(Fonte: http://www.institutoprofamilia.org.br/)


MOVIMENTO FAMILIAR CRISTÃO


UM POUCO DE SUA HISTÓRIA
Criação oficial no Uruguai em 1950, com os pioneiros: casais Soneira, Gelsi, Gallinal, Padre Pedro Richards. Na América Latina, em 2005 já estava em 18 países, somando 40 mil famílias.
Durante o Congresso Eucarístico de 1955 os casais uruguaios e o Pe. Pedro Richards se reuniram com casais brasileiros da Ação Católica, no Ministério da Educação, Rio de Janeiro, por convite do Pe. Helder Câmara. Acolhida a idéia, formaram-se três equipes de casais em Niterói e Rio.


APROVAÇÃO
O MFC recebeu a calorosa aprovação do Papa do CELAM “Concelho Episcopal Latino Americano” e da CNBB “ Conferência Nacional dos Bispos do Brasil”, de raízes Católica, recebe também casais de outras confissões religiosas
 
INICIAÇÃO
Através de convites pessoais e ou de Encontros conjugais, formam-se pequenos grupos com 10 a 12 pessoas, para facilitar um melhor entrosamento e aprofundar laços afetivos. Esses pequenos grupos são abertos na integração contínua de casais, viúvos (as), separados (as), divorciados (as) jovens, filhos e, abrem possibilidades aos seus integrantes de viverem um processo comunitário em troca de experiências, revisão de vida, reflexão crítica sobre os acontecimentos que afetam a sua vida conjugal, familiar, profissional, social, política e religiosa.

GRUPOS
São pessoas (adultos e ou jovens) interessadas em iniciar um ciclo de reuniões para o estudo dos grandes problemas que os desafiam. O confronto de opiniões, a troca de experiências e a ajuda mútua, darão o tom de cada reunião delineando seus caminhos. Seus membros deverão manifestar livremente, apresentando com espontaneidade as suas próprias perspectivas e experiências pessoais, para confrontos fraternos com as dos demais. Hão de ser fecundos, se houver abertura, tolerância, humanidade, atenção e hospitalidade à palavra do outro. Esses debates servirão para a remoção de pequenos e de grandes obstáculos à vivência mais harmoniosa das relações conjugais e de toda a família.

REUNIÕES
As reuniões não são simples encontros sociais sem conseqüências. É um trabalho sério. Mas devem ser descontraídas, marcadas pela naturalidade, não deverão ultrapassar duas horas de duração. É preciso um mínimo de planejamento e de preparação por todos os membros, tornando-se assim, as reuniões ricas e proveitosas. A simplicidade é nota dominante no trabalho dos grupos. Na reunião, é a opinião formada na experiência vivida e exposta com as mesmas palavras simples de cada um costuma usar no seu dia a dia. Esta simplicidade, não prejudicará a seriedade e a profundidade na abordagem dos temas escolhidos. Há despreocupação quanto à censura pois é como ele a vê.

PROCESSO
O processo utilizado para dinamizar as reuniões,s é o participativo, libertador e transformador da sociedade, cabendo a cada membro colocar a serviço do grupo, todos os seus dons. É o transmitir e receber conteúdo, através de método dialogal, onde todos terão voz e vez e onde não há professor nem aluno. A sabedoria é a vivencia. É a cultura que brota do saber de cada um. É o respeito pela palavra do outro. Todos tem problemas, mas longe de ser objeto de lamentações, é tudo de profunda reflexão o transformar esta vivencia amarga, numa experiência positiva. Alargar seus próprios horizontes, e possibilitar o contato direto com os problemas do mundo, se torna questionamento constante, aberto, pronto a revisar suas idéias e a se auto-indagar.

O QUE PROMOVE
O MFC desenvolve muitas atividades de promoção familiar e social, com a participação dos membros de suas equipes: as muito conhecidas são as de preparação ao casamento, os cursos e encontros de casais, debates com pais ou com alunos, nas escolas: a manutenção de instrumentos e centros de orientação conjugal e familiar, além de desenvolver trabalhos com menores carentes.
A cada três anos, o Movimento Familiar Cristão, realiza um encontro nacional – ENA e a cada quatro anos, um Encontro Latino – Americano – ELA. São momentos fortes onde toda a base se prepara estudando, refletindo para a realização destes grandes eventos. Neles, se avaliam os trabalhos realizados, são pesquisados novos caminhos que se abrem as famílias e estudam-se as realidades do mundo em contínua transformação.

COMPROMISSO
O MFC está comprometido na construção de uma sociedade mais justa, que permita às famílias realizarem plenamente suas funções humanizadoras e evangelizadoras, por isso, quer a elaboração e crescente aprimoramento de uma política social familiar que responda às suas necessidades básicas de educação, saúde, habitação e lazer.

O MFC COLABORA
Com a pastoral familiar da CNBB, no Brasil e em toda América Latina, com o CNL – Conselho Nacional de Leigos e, em geral com a pastoral familiar nas Paróquias.

CARISMA
Original: Valorização do amor conjugal, a construção de famílias mais felizes para que o mundo seja melhor.Hoje: Preparar famílias para o compromisso cristão de construção de um mundo mais justo e solidário no qual todas as famílias possam se humanizar e cumprir a sua missão.
MFC ABERTO À PARTICIPAÇÃO DE TODAS AS PESSOAS E FAMÍLIAS
Famílias que buscam viver o amor entre seus membros, no serviço aos outros, com seus valores e imperfeições, independentemente da natureza do vínculo matrimonial Pessoas solteiras, jovens ou adultos, viúvas, divorciadas, em sintonia com os objetivos e carisma do Movimento.

 

ESPIRITUALIDADE CONJUGAL
O casamento é uma realidade humana e na visão cristã um sacramento Sacramento, se a união conjugal é fundada no amor que toma como modelo o amor de Deus: gratuito, fiel, humanizador, de doação ao outro...O amor humano é, portanto, a expressão central da espiritualidade conjugal
SOCIEDADE QUE SE TRANSFORMA PELA AÇÃO DAS FAMÍLIAS
Famílias conscientizadas sobre a realidade social que as condicionam Famílias que assumem sua missão profética de anunciar um modelo de sociedade justa, fraterna e solidária Famílias comprometidas com a denúncia profética de toda forma de injustiça social.
 
METODOLOGIA
Reuniões de equipes-base e diversos tipos de encontros e atividades de formação com emprego de metodologias participativas, todos os envolvidos sendo motivados a uma troca construtiva de conhecimentos, de experiências de vida, construindo juntos um novo saber enriquecido.
 
FORMAÇÃO
Centrada no processo pedagógico vivido nas equipes e comunidades, nas reuniões e convivência solidária, onde se reflete e se trocam experiências de vida familiar e social à luz do evangelho complementada por cursos de formação humana e cristã para uma fé adulta, suprindo deficiências de escolaridade, educação e catequese.

MANUTENÇÃO
O MFC é mantido por seus membros, em cada cidade realiza campanhas para levantamento de recursos que permitam custear os grandes programas nacionais: encontros, simpósios, seminários e demais atividades do MFC no Brasil.
COMO PARTICIPAR
Se você deseja ingressar no Movimento Familiar Cristão, basta procurar a direção deste Movimento na sua cidade, caso não consiga localiza-lo, basta enviar um email solicitando maiores informações por meio do site abaixo (www.mfc.org.br) e receberá instruções como proceder para encontrar o núcleo de mais fácil contato.

 

INFA (www.infa.org.br)
O MFC do Rio de Janeiro mantém três centros de atendimento integrado às famílias. O INFA – Instituto da Família – oferece assistência multidisciplinar às famílias carentes (psicologia, fonoaudiologia, assistência jurídica, aconselhamento, cursos profissionalizantes, etc).
Atende em três unidades:
TIJUCA
Rua Alzira Brandão, 459 – tel. 2567-9899
ENGENHO DE DENTRO
Rua Goiás, 132 – tel. 2269-0896

ITANHANGÁ
Rua Pau Brasil, 4, Tijuquinha – Tel. 3154-2003
 

MOVIMENTO FOCOLARES – FAMÍLIAS NOVAS



Famílias Novas é um setor do Movimento dos Focolares dirigido ao mundo da família, fundado por Chiara Lubich em 1967.
Famílias Novas está difundido em todas as nações do mundo e conta com mais de 300 mil membros, com uma rede de simpatizantes dificilmente quantificáveis.Os seus membros encarnam na vida de família com o maior radicalismo possível a espiritualidade dos Focolares - a espiritualidade da unidade - que revitaliza o amor, implícito em cada família, renovando os relacionamentos à luz dos valores mais profundos. A unidade que os dois cônjuges constróem dia após dia é uma forte referência educativa para os filhos. Até mesmo a diferença entre gerações se transforma em num positivo intercâmbio de dons.A plenitude de vida que caracteriza estas famílias atrai. Casais que estavam se encaminhando para a separação ou para o divórcio, reencontram a força para um novo diálogo, para começar a reconstruir a sua união.Numa sociedade que parece estar cada vez mais perdendo os valores, principalmente no campo da família, da sexualidade, da vida, o testemunho de famílias enraizadas no transcendental, unidas, solidárias, abertas à perspectiva de uma fraternidade universal, torna-se fermento de empenho na dimensão social, tanto religiosa quanto civil.A ação típica de uma família nova, como observa Igino Giordani, "é manter acesa esta chama em casa e transmitir o seu calor nos diversos ambientes, na sociedade, a fim de que se torne família".

As famílias novas geralmente se organizam em grupos locais, mas, muito mais do que por uma estrutura, elas estão ligadas através da comunhão espontânea de experiências, de notícias, de vida.

Um pouco de história
Durante a segunda guerra mundial, enquanto os bombardeios destruíam a cidade de Trento a família Lubich decide, como muitas outras, fugir para as montanhas. Chiara permanece na cidade, com as primeiras jovens que a seguiam.Era muito forte a voz de Deus à qual tinha dito "sim" há pouco tempo, iniciando a experiência de redescoberta do Evangelho da qual nasceria a espiritualidade da unidade.Depois de poucos meses, já havia mais de 500 pessoas ao redor das primeiras focolarinas: jovens, mães, pais, crianças, famílias inteiras...Em 1948, o encontro de Igino Giordani, (escritor e político italiano, casado e pai de quatro filhos) com Chiara Lubich, foi uma oportunidade de novos desenvolvimentos do Movimento nascente. A experiência de famílias que colocam Deus no primeiro lugar de suas vidas, vai se difundindo com a expansão dos focolares.Em 1967, com um memorável discurso, Chiara Lubich lança o Movimento Famílias Novas.Em 1991, o "Segundo relatório sobre a família na Itália", publicado pela CISF de Milão, indicou Famílias Novas como o maior Movimento familiar italiano.
Ações
Estas são algumas pistas principais da ação do Movimento:
· formação das famílias e dos noivos, com cursos apropriados nas cidades de origem e no Centro internacional do movimento.
· comunhão de bens espontânea, entre as famílias, colocando em comum o supérfluo para os mais pobres e para as necessidades imediatas de famílias, inclusive de outros países. serviço à vida humana, com apoio moral e econômico às maternidades difíceis, educação aos métodos naturais de regulação da fertilidade, colaboração aos consultores, acompanhamento aos idosos e aos doentes terminais.
· produção jornalística, literária e audiovisual sobre temas da família.
· resença nas instituições civis, sociais e eclesiásticas a serviço da família.
· acolhida, adoções e custódia de menores sobretudo em situações difíceis, hospitalidade para viciados, refugiados, pessoas de países sub-desenvolvidos.

Iniciativas
· "Famílias-focolare"
Disponibilidade de núcleos familiares particularmente inseridos na experiência espiritual dos Focolares, para tranferirem-se para qualquer lugar onde o Movimento considere oportuno a sua presença.As famílias-focolare são, no mundo inteiro, 850, e mais de 200 delas deixaram a própria terra para irem a outros países.
· Escolas permanentes para Famílias
Localizadas nas Mariápolis Permanentes do Movimento, são compostas por famílias de diversos países que, conservando a própria privacidade em alojamentos pessoais, passam um período de formação, com momentos coletivos de trabalho, estudo e várias atividades.Em particular, duas são as características da experiência: a internacionalidade, que favorece a abertura e a osmose entre as várias culturas; e o inserimento "full-time" num ambiente que tem por lei o Evangelho.A primeira destas escolas é a Escola Loreto, de Loppiano, Itália, que iniciou em 1982.
· "Adoções à distância"
Esta forma de solidariedade internacional foi lançada e difundida por Famílias Novas desde os anos 70. Deixar a criança no próprio ambiente, não arrancá-la da sua cultura, mas prover o seu sustento e a sua formação, promovendo também sua família e o tecido social em que ela se encontra: esta é a linha.Por meio de 66 projetos distribuídos em 38 países de quatro continentes, atualmente, mais de 9.300 crianças são contempladas com programas de escolarização, prevenção sanitária, atividades formativas e de subsistência alimentar para elas e para as suas famílias.A iniciativa deseja construir pontes entre nações, culturas, tradições diferentes e favorece o desenvolvimento e a autopromoção dos povos na reciprocidade.
 


RENOVAÇÃO CARISMÁTICA CATÓLICA – MINISTÉRIO PARA AS FAMÍLIAS


Ministério para a Família
O que é?
O Ministério para a Família (antiga Secretaria Ágape), é o responsável, dentro da Renovação Carismática Católica, pela evangelização, acompanhamento e formação das famílias.
Como surgiu?
O seu surgimento se deu pela premente necessidade da evangelização do homem em seu conjunto de vida social. A família não é só a primeira célula da sociedade; mais que isso, ela é o Santuário da Vida, onde nasce e cresce a vida onde o amor floresce, por isso ela é "esperança e alegria", como diz João Paulo II.

Por que formar este ministério em sua diocese, cidade ou grupo de oração?
Para, através de um trabalho dinâmico, corajoso e perseverante, trazer as famílias do nosso estado para o Projeto de Deus e restaurar o relacionamento conjugal, levar o nome de Deus aos jovens, proteger e orientar a criança e preparar os que se sentem chamados a essa vocação, para que construam novas famílias, sementes de uma nova geração, onde santas famílias surjam inaugurando um novo tempo, uma nova civilização, A CIVILIZAÇÃO DO AMOR.

Como formar o ministério?
Diocese
Cabe ao coordenador diocesano nomear um coordenador para a Ministério na sua diocese, que fará com que os retiros de primeiro anúncio, de formação para as famílias e de mais metas propostas aconteçam conforme orientação Nacional e Estadual.

Grupos de Oração
O coordenador escolherá um casal para animar, dinamizar, e realizar os trabalhos com casais no grupo de oração e os encaminhará as atividades diocesanas e estaduais.

Como fazer o Ministério para as Famílias acontecer?
De acordo com a realidade de cada diocese, de cada paróquia ou de cada grupo de oração e, em comunhão com o Bispo ou o Pároco, procurar desenvolver, conforme orientações contidas no Projeto Estadual para este Ministério, atividades específicas para a família, de forma especial os cônjuges, para os jovens vocacionados à família, na sua preparação para o casamento, as crianças, os viúvos, e as famílias incompletas.

Prioridades do Ministério para as Famílias
1) Encontros de Primeira Experiência de Oração para casais e Seminários de Vida no Espírito para casais;
2) Grupos de Perseverança para Casais;
3) Apoio ao Ministério para as Crianças nos Grupos de Oração;
4) Projeto Consagração dos Lares;
5) Projeto Pais Rezando pelos Filhos;
6) Pregações com temas para as famílias nos Grupos de Oração (a cada 30 ou 40 dias).
 


 

Marcelo Brilhante© 2011 Todos os direitos reservados